Devido ao aumento no número de casos da Covid-19, o Dr. Clóvis Arns da Cunha, Coordenador Médico da Nossa Saúde e Presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), informa sobre a intensificação das medidas de segurança e funcionamento das unidades da Nossa Saúde. Confira: 

Houve enorme aumento no número de casos de Covid-19 em Curitiba nas últimas semanas, passando da média de 400 a 430 casos novos diários na 1ª semana de novembro de 2020, para mais de 1.500 nos últimos dias. Tal piora da pandemia está levando à intensificação da quantidade de consultas nos diversos serviços de Pronto-Atendimento (PA), incluindo nos hospitais privados, com uma espera de até 4 horas para ser atendido.

A Nossa Saúde está tomando uma série de medidas para minimizar e enfrentar tal desafio, incluindo teleconsultas,  informações dinâmicas e quase que diárias para os nossos beneficiários, e aumento da equipe de profissionais de saúde.

CLIQUE AQUI E BAIXE O GUIA COMPLETO COM INFORMAÇÕES DA COVID-19. 

A maioria dos pacientes que têm o novo Coronavírus, vão ter a doença de forma leve, cujos principais sintomas são: febre, tosse, dor de garganta, dor “tipo sinusite”, náuseas, perda de apetite, perda de olfato e/ou paladar, cansaço, dores musculares, dor torácica e dor nas costas. Alguns pacientes também apresentam sintomas gastrointestinais como “dor de estômago” e diarreia.

Se você tiver esses sintomas, deve ficar imediatamente em isolamento respiratório domiciliar, isto é, deve ficar preferencialmente sozinho no quarto, afastado de seus familiares e amigos, e marcar uma teleconsulta através do número (41) 3240-4700.

O isolamento respiratório deve ser feito por 10 dias, contados a partir do 1º dia de sintomas. Tanto o atestado médico, como a prescrição de analgésicos e medicamentos para febre, podem ser feitos por e-mail, que será mandado pelo médico após a teleconsulta. Você não precisa ir pessoalmente ao Pronto-Atendimento para consultar.

Geralmente, os pacientes que evoluem com doença grave, têm piora clínica entre o 5º e 9º dia de sintomas, com persistência da febre, eventualmente com falta de ar, e piora do cansaço. Na maioria, são pacientes com fatores de risco, como idosos e/ou com doenças crônicas, como obesidade, diabetes, insuficiência renal, doença pulmonar crônica e insuficiência cardíaca.

Especialmente se você for de um dos grupos de risco para doença grave, é muito importante adquirir um oxímetro digital, que irá avaliar a oxigenação do sangue através do aparelho que é colocado no dedo. Se a oximetria estiver menor que 95%, você deve ir pessoalmente para ser avaliado no Pronto-Atendimento.

Também é importante praticar as medidas de prevenção e divulgá-las para seus amigos e familiares, que são:

a) Uso de máscara;
b) Distanciamento físico de 1,5 m;
c) Higienização das mãos;
d) Não participar de aglomeração humana;
e) Manter ambientes ventilados/arejados;
f) Pacientes com sintomas de “resfriado” ou “gripe”, podem ter Covid-19. Nestes casos, devem ficar imediatamente em isolamento respiratório, fazer teleconsulta e colher RT-PCR nasal para o novo Coronavírus (SARS-CoV-2). O risco de infecção já ocorre na fase pré-sintomática (nos 2 dias antes de apresentar sintomas), mas principalmente ocorre nos primeiros 7 dias de sintomas.

Cada um fazendo sua parte, venceremos a Covid-19.
Fiquem bem!

Dr. Clóvis Arns da Cunha

CRM-PR 11.234  Infectologista e Clínico

Coordenador Médico no Pronto Atendimento Nossa Saúde